Jornal Athos LogoJornal Athos

O cristão e o bbb

O cristão e o bbb

segunda, 11 de fevereiro de 2019

 
A minha posição de não assistir o programa Big Brother Brasil da Rede Globo não é uma posição que se formou hoje.
 
Confesso que assisti as primeiras edições com o objetivo de reter aquilo que uma experiência diferente como essa poderia trazer de positivo. No entanto, todos sabem que esse programa rapidamente começou a avançar para os piores caminhos, buscando incentivar as brigas, as discórdias, a avareza, o erotismo, a sensualidade, o sexo e tudo mais de lixo que existe no pecado e que se possa colocar em um programa de TV. E não só esse programa, mas diversos em nossa TV seguem o mesmo caminho, inclusive o “A Fazenda” da Rede Record.
 
Alguns utilizam o texto bíblico dito por Paulo para apoiar que devemos assistir sim a esse tipo de programa: “mas ponham à prova todas as coisas e fiquem com o que é bom.” (1Ts 5. 21 – NVI). Eu concordo que o cristão não deve ser alienado, que deve buscar conhecer o que se passa no mundo, o que tem acontecido, sem preconceito, se informando e retendo o que é bom. Mas com relação ao BBB, creio que não há mais o que reter de positivo, pois é de conhecimento de todos o tipo de programa exibido na tv. Seu conteúdo já é de conhecimento de todos, ou alguém espera que o  bbb vá apresentar um formato de programa familiar, edificante para o cristão e sua família? Só se for muito ingênuo!
 
Nesse caso, cabe continuarmos o texto citado de Paulo, no versículo seguinte: “Afastem-se de toda forma de mal.” (1Ts 5. 22 – NVI).
 
Uma coisa é analisar algo que não se conhece com o objetivo de reter o que é bom, outra coisa totalmente diferente, é colocarmos o que já sabemos que é mal diante dos nossos olhos, e pior, dentro de nossos lares, diante de nós, de nossos filhos, tomando do nosso tempo e lançando diversas coisas ruins em nossa mente com o nosso consentimento. Isso é uma grande irresponsabilidade e falta de sabedoria.
 
Cabe a cada um fazer a sua escolha, se deve ou não assistir ao BBB, se ele é bênção ou maldição. Mas, que antes de escolher possamos ponderar o que a Palavra de Deus diz e sermos sábios! Quanto a mim, não assistirei!
 
Presbítero André Sanchez
 
Veja Também