Jornal Athos LogoJornal Athos

Projeto "Eu amo o SERTÃO e minha CIDADE"

Projeto "Eu amo o SERTÃO e minha CIDADE"

quarta, 04 de dezembro de 2019

Certa vez ouvi esta frase e ela ficou gravada na minha memória. Por algumas vezes fiz uso dela quando me peguei julgando alguém ou alguma atitude.
 
Mas hoje, quero usá-la para exemplificar o que aconteceu com Pastor Willians da Igreja Rasgando os Céus, e vem acontecendo também com outros pastores que se colocaram à frente de projetos sociais.
 
Ninguém pediu que eu os defendessem, mas, ficar calado frente as acusações dos inertes e incompetentes que apontam o dedo para pessoas que estão fazendo algo ao seu próximo, é muito difícil para mim.
 
Vamos aos fatos:
 
Pelo quinto ano consecutivo, a Igreja Rasgando os Céus foi ao sertão nordestino, mais precisamente nas cidades de Manari, Inajá e Afogados do Ingazeiro no estado de Pernambuco. Para quem não sabe, é considerada a região mais pobre do país. E não estamos falando da pobreza que vemos dia-a-dia em cidades como Bauru. É uma miséria de cortar o coração de qualquer pessoa que tenha um pouco de compaixão. Como disse Pr. Willians, “não existe onde pedir alimento ou água.
 
Ninguém tem. Se você andar 10km, vai ter uma outra família que também não tem nada para oferecer”.
 
Nestes 5 anos do Projeto “Eu amo o sertão”, que foi expandido para “Eu amo o sertão e minha cidade”, foram cavados 3 poços que abastecem centenas de pessoas melhorando muito a qualidade de vida da população local. A região está vivendo a pior seca desde 2008. Não chove nunca.
 
Os animais também sofrem muito com a falta de água e comida. Mas, eles também A incompetência é o maior dedo do acusador foram assistidos. Este ano, a Igreja arrecadou 3 toneladas de ração para gatos e cachorros.
 
Dentistas e médicos fizeram parte da equipe realizando centenas de atendimentos. Remédios receitados foram distribuídos gratuitamente.
 
50 toneladas de alimentos arrecadados foram distribuídos em cestas de 27kg cada. Foram 1585 enviadas e 615 ficaram na cidade de Bauru. Estas foram distribuídas para entidades filantrópicas e Igrejas Evangélicas para atender a população mais carente da cidade.
 
Além da alimentação, dos poços e do alimento espiritual dado a população das 3 cidades, o Projeto “Eu amo o Sertão e minha cidade” entregou a 7ª casa de alvenaria construída com material comprado com a colaboração de irmãos e empresários.Imaginem a felicidade de uma família que morava em uma casa (se é que podemos chamar de casa) como esta da foto abaixo, ao receber sua casa de tijolos.
 
É isso meus irmãos e irmãs. Só com a colaboração maciça da Igreja, com o empenho de 24 homens que largaram suas famílias e afazeres aqui para ir dar um pouco de alegria aos que tanto necessitam, aos 60 voluntários que montaram todas as cestas e carregaram o caminhão para levar os alimentos e com o amor e dedicação do Pr. Willians e de sua esposa Fúlvia, foi possível que este Projeto desse certo.
 
Para aqueles que ficaram apontando o dedo e falando mal, ou seja, para os incompetentes, uma nova chance vai ser dada. Em abril começa a campanha para arrecadar material escolar para crianças carentes. Vamos participar??!!
 
A partir de 2020 iremos mostrar os Projetos executados pelas Igrejas aqui no Athos
 
Redação
 
Veja Também